Onde você está:

CRV e CRLV: Entenda a diferença entre os dois documentos e como regularizá-los

Olá, motorista. Como vai?

Eu sei que existe uma série de documentos que são obrigatórios quando compramos um veículo. O CRV e CRLV são dois deles. E pode parecer complicado, mas eu vou te ajudar a entender.
Confira abaixo!
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email
Share on facebook

O que é o CRV do veículo?

O que significa CRV? Basicamente, Certificado de Registro do Veículo, mas também é conhecido como “recibo de compra e venda”. É o documento que garante a posse do veículo, junto ao CRLV, e entrega informações importantes como, por exemplo, o código Denatran, o código de segurança CRV – Muita gente tem dúvidas do que é CRV e onde fica -, cor e modelo do veículo, placa e documento do proprietário.

O CRV é necessário para vender ou comprar o veículo, por exemplo.

O que significa CRLV?

A sigla CRLV significa Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo. É um documento obrigatório que garante que seu veículo está apto para circular, também pode ser chamado de licenciamento. O CRLV mais conhecido é a versão impressa, um documento verde que era sempre necessário manter no veículo, mas hoje tem sido substituído pelo CRLV digital, que em breve se tornará obrigatório para todos os veículos. Quer saber mais sobre isso? Eu preparei um Guia completo sobre o novo CRLV Digital em 2020.

Afinal, qual a diferença entre CRV e CRLV?

O documento CRV é o registro do veículo, enquanto CRLV é o licenciamento dele. Isso foi claro, correto?

Agora, quais as diferenças entre os dois documentos?

Porte: A primeira diferença, como falei em um dos tópicos ali em cima é que o CRLV é de porte obrigatório, enquanto o CRV não.Validade: Outra grande diferença é que o CRLV precisa ser renovado todos os anos, de acordo com o calendário de placas do Detran, enquanto o CRV não tem data de validade. Abaixo, vou explicar em quais ocasiões é necessário alterar o registro do veículo, emitindo um novo CRV. Por isso, vamos ao próximo tópico.

Quando expedir um novo CRV?

Embora o CRV não tenha data de validade, esporadicamente, é necessário expedir um novo. Segundo o artigo 123 do Código de Trânsito Brasileiro, faz-se necessário quando:

  1. O proprietário, ou proprietária do veículo mudar de endereço para para outro município;
  2. Houver transferência de propriedade do veículo;
  3. Alguma característica do veículo for alterada, como a cor;
  4. Houver mudança de categoria do automóvel.

Atenção neste caso, tanto o CRLV quanto o CRV, para serem emitidos, necessitam que todos os débitos pendentes do veículo sejam regularizados, como IPVA e multas. Você pode verificar no app da Gringo se há alguma pendência e, caso positivo, parcelar direto no app em até 12x.

O CRV é obrigatório?

Sim. O CRV é obrigatório para todos os veículos brasileiros. Caso não registre o veículo, você será proibido de circular em vias públicas, idem para motos ou quaisquer outros veículos.  

Entretanto, o CRV não é de porte obrigatório, de acordo com o artigo 121 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), você não precisa circular com ele na carteira. Já o CRLV precisa estar sempre que for rodar com o veículo.

Como tirar o CRV e os outros documentos do meu veículo 0km em 2020?

Afinal, como emitir o CRV? E os outros documentos do meu veículo novo? Existe duas formas de fazer os documentos do carro, ou do seu veículo 0km:

Você pode fazer por conta própria pelo Detran ou com um despachante. Não quero me gabar, mas a forma mais fácil de resolver isso, sem dor de cabeça, é me chamando no Whats. Mas depois falamos disso, vamos ver primeiro como o processo é feito se for direto no Detran.

Você precisa ter em mãos:

Nota fiscal do veículo – Se você tiver comprado o carro direto na fábrica, leve a NF emitida, mas caso tenha comprado na concessionária, é necessário que leve as duas (nota do fabricante e da concessionária);

Documento com foto do proprietário ou proprietária, como a CNH, RG e CPF, Carteira de trabalho, Carteira de órgãos fiscalizadores de profissões (Como COREN, OAB, CRA…)

Comprovante de endereço atualizado;

Quando tiver reunido todos os documentos, siga esses passos:

  1. Acesse o site do Detran da sua cidade, cadastre-se e procure a opção “Registro de Veículo 0 KM”;
  2. Tire uma foto dos três documentos listados acima – Mas tente garantir que as fotos saíram nítidas e legíveis;
  3. Converta as fotos para o formato de PDF para ficarem mais leves. Para isso você pode fazer de duas formas, ou você baixa um app de scanner no celular – e este já gera em PDF -, ou você pode procurar na Internet conversores gratuitos de arquivo. É bem simples, só jogar no navegador “Converter JPEG em PDF” e clicar nos primeiros resultados;
  4. Faça upload dos documentos fotografados nos campos solicitados no site; Neste passo, o sistema vai te pedir o número do chassi do veículo, para encontrar esse dado, basta procurar na nota fiscal. Isso serve para o Detran identificar que o veículo é 0km, e por isso ele não tem placa ainda. 
  5. Você vai receber as guias de pagamento do IPVA, DPVAT e CRV – Você pode pagar dentro do App da Gringo, parcelado em até 12x.
  6. Guarde o comprovante de pagamento, você vai precisar submeter no site do Detran de novo, para garantir que está tudo certo e pular pro próximo passo;
  7. Depois de pago, o Detran emite uma autorização para você fazer a placa Mercosul – mas atenção: esse processo não tem um prazo muito definido e pode demorar mais do que esperamos. 
  8. Por último, depois de fazer a placa, o Detran disponibiliza seus documentos.

É importante lembrar que, para fazer direto no Detran, você precisa agendar um horário pelo site do Poupatempo da sua cidade, mas isso não vai evitar que você perca um tempo em filas, ok?

Agora, a boa notícia! Caso você tenha achado todo esse processo difícil, basta baixar o app da Gringo e clicar em “Chama o Gringo no Whats!”. Lá no WhatsApp você pode me contar o que precisa, me enviar os documentos, pagar as pendências e taxas em até 12x, e receber absolutamente tudo em até 3 semanas, é tão simples que eu envio pro seu endereço tudo já impresso e até a placa pronta para instalar.

Como fazer a segunda via do CRV?

Você pode tirar a segunda via do CRV em casos de perda, furto, roubo ou má conservação, esse processo é mais simples do que a primeira emissão. 

Antes do passo a passo, existe algumas condições para emitir o documento, entre elas:

  1. O veículo não pode ter pendências financeiras, como multas, IPVA atrasado, ou DPVAT vencido;
  2. O veículo também não pode ter restrições ou bloqueios administrativos e judiciais;
  3. O veículo precisa estar registrado no Estado em que o pedido será feito;
  4. O pedido deve ser feito no município de residência do motorista solicitante;
  5. Se tiver sido roubado ou furtado, faça um boletim de ocorrência.

Os documentos solicitados para o CRV Detran são:

Cópia do comprovante de endereço;

Cópia do RG, CPF ou CNH;

Laudo veicular ECV, realizado em uma empresa credenciada pelo DETRAN ou vistoria lacrada se o veículo estiver fora do Estado de origem – consulte as empresas credenciadas aqui.

Boletim de ocorrência, em caso de roubo ou furto;

Ou declaração de extravio do CRV, em caso de perda – Neste caso, é necessário reconhecer firma por autenticidade.

Sabido tudo isso, vou te explicar como deve ser feito.

  1. Quite as pendências financeiras. Você pode baixar o app da Gringo e consultar se há algo que precisa ser pago. Se houver, pelo próprio aplicativo você pode pagar tudo e parcelar em até 12x;
  2. Faça a vistoria do seu veículo em uma Empresa Credenciada de Vistoria (ECV);
  3. Agende uma visita ao Detran de sua cidade e no dia da visita leve os documentos solicitados;
  4. Pague a taxa de emissão;
  5. O documento fica pronto entre 3 a 5 dias, caso seja retirado pessoalmente. Se você optar por receber por Correios, esse prazo pode ser de até 20 dias – Mas este prazo não é sempre respeitado, e muitas vezes o documento demora até 30 dias para ficar pronto.

Quanto custa o CRV em 2020?

Para tirar o CRV pela primeira vez é necessário o pagar, em média:

Licenciamento: R$ 93,87

Placa: R$ 300

DPVAT: de R$ 5,23 a R$12, depende do tipo de veículo.* 

IPVA: Varia de 0,5% a 4% do valor venal do veículo (de acordo com a tabela FIPE).*

Emissão do CRV: R$ 212,60

Além da tarifa de despachante, no caso da Gringo é R$ 140,00.

Lembrando que esses valores de placa e tarifa de despachante são comigo, caso decida fazer com um despachante ou direto na fábrica, pode variar.

* Para IPVA e DPVAT para veículos 0km, o valor pago é proporcional, de acordo com o mês de emissão da nota. Por exemplo, se a NF foi emitida em julho, você pagará o proporcional a 6 meses, dos 12. 
Para a segunda via, além de pagar o DPVAT, Licenciamento e placa (caso tenha que trocar), é necessário pagar uma taxa de emissão do CRV de R$ 212,60 caso seu veículo esteja licenciado, e de mais R$ 93,87 se o licenciamento não estiver em dia.

Eu posso ser multado (a) se não estiver portando o CRV?

Não. O porte do CRV não é obrigatório em território nacional. Por isso, caso seja parado, o agente ou policial não pode exigir que apresente este documento. 

Mas é importante reforçar que não portar o documento é diferente de não ter feito. Caso não tenha registrado o veículo, você é proibido de circular com ele em vias públicas, segundo o artigo 230 do Código de Trânsito Brasileiro

Mas, por conta da pandemia, o Contran publicou a deliberação 185, que interrompe o prazo de registro do veículo, desde que a nota fiscal esteja válida a partir de 20 de março de 2020. Neste caso, os motoristas podem andar com o veículo sem registro e placa, mas desde que estejam portando a nota fiscal de fábrica.

Este conteúdo faz parte da missão da Gringo, de simplificar a vida do motorista Brasileiro. Saiba mais sobre os nossos serviços e a nossa história.

Resumo:

Então vamos recapitular?

Em resumo, o CRV é o documento que prova que o veículo tem um proprietário, e serve, principalmente, para fazer transferência.
O CRLV é, basicamente, o documento que comprova que o veículo está apto para circular em vias públicas. CRLV também é conhecido como Licenciamento.
Entre as principais diferenças, o CRV não é de porte obrigatório, enquanto o CRLV é. Além disso, o CRLV precisa renovar anualmente, já o CRV não tem data de validade.
Quando: 1 – O proprietário do veículo mudar de endereço para outro município; 2 – Houver transferência de propriedade do veículo; 3 – Alguma característica do veículo for alterada, como a cor; 4 – Houver mudança de categoria do automóvel.
Sim, o CRV é um registro obrigatório, sem ele o veículo é proibido de circular em vias públicas. Entretanto, portar o CRV junto ao veículo não é necessário.
Há duas formas, uma é seguindo todos os passos dentro do site do Detran e indo pessoalmente fazer a placa do veículo. A outra forma é me chamando no Whats. Eu faço tudo por você e te mando todos os documentos impressos, pelo Whats e e-mail, e ainda mando a placa pro seu endereço.
Você tem duas opções. A primeira é fazer pessoalmente no Detran, mas é necessário juntar uma série de documentos autenticados em cartório, pagar todas as pendências financeiras do veículo, como multa, DPVAT, IPVA (no app da Gringo você pode parcelar em até 12x), e fazer a vistoria em uma empresa credenciada. Depois é necessário pagar a taxa de emissão do documento. Lembre-se que o Detran exige agendamento para fazer pessoalmente, e mesmo assim, você pode perder algumas horas em filas. Outra forma de fazer isso é chamando a Gringo no Whats. Só nos mandar os documentos e enfrentamos o Detran por você.
A partir de R$ 212,60, se tiver todos os demais documentos e placa já pagos.
Não. Você não precisa portar o CRV, por isso, não pode ser multado. Mas lembre-se que não portar o registro é diferente de não ter o registro em dia, ok?

O que achou do artigo?

Assine para receber conteúdos semanais exclusivos do Gringo.

Ao assinar a newletter, eu declaro que conheço a Política de Privacidade e autorizo o uso das minhas informações pela Gringo.

Assine para
receber
conteúdos
exclusívos.

E-mail