Onde você está:

Compra e venda de veículos: como vender um carro?

Entenda como você pode comprar um carro usado com custo e benefício. Ou aprenda a vender automóveis mais rápido e de forma confiante.

Olá motorista! Se você está querendo comprar um veículo, ou quer vender o seu, o Gringo preparou este artigo especialmente pra você entender tudo sobre a compra e venda de veículos. Vamos nessa?

Como vender um carro?

Se você quer vender o seu carro diretamente para o novo proprietário, fique atento! É necessário tomar alguns cuidados para que a venda seja concluída com sucesso.

O primeiro cuidado que você deve ter é garantir que o veículo esteja em boas condições e sem nenhum débito pendente. Feito isso, é necessário fazer o anúncio e negociar os valores com o interessado. 

Quando a transação já estiver concluída, é preciso coletar todos os documentos necessários para comprar o carro, como o CRV, CRLV, a Carteira Nacional de Habilitação e um comprovante de endereço do comprador, laudo de vistoria em uma empresa credenciada, formulário do Renavam e comprovante de pagamento das taxas.

Siga o nosso passo a passo:

1. Quitar todos os débitos

Quitar os débitos é, sem dúvida alguma, a primeira missão a ser concluída. Nessa etapa estão incluídas multas, taxas, IPVA e outras pendências do veículo.

Se a documentação do veículo não estiver com o licenciamento atualizado, você não conseguirá concluir a transação.

Caso você seja de São Paulo e queira consultar os débitos, é só baixar o Gringo App! Lá tem todas as informações sobre o seu veículo. Para os demais estados brasileiros, você consegue essas informações acessando o site do Detran da sua região ou no portal da Secretaria da Fazenda. Para realizar o login você precisa cadastrar a placa do veículo e o Renavam.

2. Preencher o CRV e reconhecer em cartório

O CRV Certificado de Registro do Veículo é o primeiro documento necessário para vender o carro. Porque é com este documento que o novo proprietário irá preencher, assinar e reconhecer em firma no cartório.

Além do CRV, é preciso preencher o ATPV-e para realizar a transferência do veículo.

Após a venda do veículo, o CRV fica com o comprador, mas, o antigo proprietário deve ter uma cópia autenticada e efetuar a comunicação de venda.

3. Vistoria do veículo

Agora que já efetuou as etapas acima, o veículo precisa ser levado a uma Empresa Credenciada de Vistoria (ECV). Para encontrar a mais próxima de você, é possível consultar o site do Detran do seu estado.

4. Transferência do veículo

A transferência de propriedade vem logo após a vistoria, na venda de um veículo. Esta transferência é feita pelo novo proprietário e há um prazo de 30 dias para concluir o processo.

Caso não seja realizada a transferência de propriedade dentro do prazo estipulado para o Detran, o antigo proprietário pode solicitar o bloqueio do veículo, até que a transferência seja feita.

Em consequência, o novo proprietário receberá uma multa de R$195,23 e cinco pontos na CNH.

Outro fator que pode ocasionar o recebimento da multa referente ao bloqueio do veículo é caso deixar passar os 30 dias estipulados.

5. Download e impressão do CRLV-e;

Após o fim do processo de transferência de propriedade, o comprador já pode fazer o download ou a impressão do CRLV-e. 

Se você é de São Paulo, com o Gringo App você consegue cadastrar a sua CNH, emitir o CRLV, além de consultá-lo quando quiser!

Você quer saber mais sobre como emitir o licenciamento? Confira o nosso artigo “CRLV digital: tudo que você precisa saber

6. Retirar o CRV

Para finalizar todo o processo de venda e compra do veículo, é preciso emitir o  CRV-e e o ATPV-e.

Está um pouco confuso para identificar a diferença entre CRV e CRLV? Confira o vídeo abaixo:

https://www.youtube.com/embed/9ZSgrRfZxYE”

Quais documentos necessários para vender um carro?

Alguns documentos são necessários para comprovar a venda do veículo. Além disso, esses documentos provam que você não possui dívida ativa, débitos a serem quitados e que seu veículo é confiável.

A lista com os documentos, segue abaixo:

  • CRV preenchido e assinado com firma reconhecida;
  • CRLV (original e cópia);
  • RG e CPF do comprador (original e cópia);
  • Comprovante de endereço do comprador com data de até três meses (original e cópia);
  • Laudo de vistoria feito pela ECV (Empresas Credenciadas em Vistoria de Veículos) original;
  • Duas vias do formulário do Renavam, solicitado no Detran do estado ou pelo Site oficial;
  • Comprovante de pagamento das taxas devidas para a transferências;
  • Caso mude o município do veículo, é necessário a emissão do novo ATPV-e e CRLV-e.

Após ter todos os documentos mencionados em mãos, você pode dar início a transferência de propriedade.

O que é o contrato de compra e venda de veículos?

Quando você for vender um veículo, é preciso regularizar a situação dele. Portanto, o contrato de compra e venda de veículos é indispensável neste processo. Este contrato deve ser assinado por ambas as partes, tanto o comprador quanto o vendedor.

Mas afinal, qual é o objetivo do contrato de compra e venda de um veículo? O documento contendo a assinatura do antigo e novo proprietário é importante porque nele contém o valor acertado na negociação, as condições e formas de pagamento.

No Contrato de Compra e Venda de Veículos pode registrar parcelas?

No contrato de compra e venda é preciso que esteja registrado tudo sobre o produto e a forma de pagamento. Portanto, o contrato precisa indispensavelmente informar o valor do veículo por inteiro.

Do mesmo modo, deve estar evidenciando se o pagamento será à vista, ou parcelado; se for dividido em parcelas precisa colocar a quantidade de vezes que foi dividida. Outro ponto importante, é a data de vencimento que o comprador e o vendedor entraram em um consenso.

O contrato é um documento que precisa estar descrito exatamente tudo sobre a compra e a venda.

O que não pode faltar no contrato de compra e venda de veículos?

Como dito previamente, no contrato deve conter tudo referente a compra e venda do veículo! Sendo assim, é de suma importância que esteja registrado no documento o modelo completo do carro que está sendo negociado, bem como a data de fabricação.

Quais características, exatamente, precisam constar no documento? Além da data de fabricação, precisa da marca, cor, quantos quilômetros já rodou, chassi, estado dos pneus e a condição do veículo. É como descrever em palavras como o seu carro é.

Além de todas as características, é preciso constar também o laudo de vistoria que comprove que o carro negociado esteja em condições suficientes para ser passado.

Agora, depois de registrado isso, precisa descrever os preços e a condição de pagamento. Em seguida, inserir os dados do comprador e do vendedor. Bem como nomes completos e documentos pessoais.

Não se esqueça! Ter testemunhas mencionadas no contrato pode evitar problemas futuros. Então, mesmo que o código civil não coloque como obrigatório, vale contestar.

Quais carros mais vendidos em maio de 2021?

Segundo o site da Mobi Auto, os carros mais vendidos em maio de 2021 foram:

1) Fiat Argo, 10.929 unidades

2) Fiat Strada, 9.918 unidades

3) Fiat Mobi, 7.443 unidades

4) Jeep Renegade, 7.361unidades

5) Hyundai HB20, 7.290 unidades

6) Hyundai Creta, 6.983 unidades

7) Volkswagen Gol, 6.795 unidades

8) Jeep Compass, 6.135 unidades

9) Volkswagen T-Cross, 5.486 unidades

10) Renault Kwid, 4.852 unidades

11) Chevrolet Tracker, 4.718 unidades

12) Fiat Toro, 3.942 unidades

13) Chevrolet Onix, 3.820 unidades

14) Toyota Corolla, 3.790 unidades

15) Toyota Corolla Cross, 3.678 unidades

16) Chevrolet Onix Plus, 3.367 unidades

17) Toyota Hilux, 3.132 unidades

18) Honda HR-V, 3.095 unidades

19) Nissan Kicks, 2.879 unidades

20) Volkswagen Voyage, 2.850 unidades

21) Volkswagen Nivus, 2.836 unidades

22) Fiat Uno, 2.667 unidades

23) Renault Duster, 2.588 unidades

24) Volkswagen Saveiro, 2.457 unidades

25) Volkswagen Fox, 2.403 unidades

26) Chevrolet Spin, 2.362 unidades

27) Toyota Yaris, 2.176 unidades

28) Volkswagen Polo, 2.093 unidades

29) Volkswagen Virtus, 2.058 unidades

30) Fiat Cronos, 1.968 unidades

Como comprar Carros Usados ou Seminovos?

Você está pensando em comprar um carro mas não sabe a diferença entre os usados e seminovos? Está tudo bem! É muito comum as pessoas não saberem diferenciar, mas o Gringo explica!

Tanto o carro usado, quanto o seminovo não é mais zero quilômetro e por isso há essa confusão nos termos. Contudo, a categoria de carros usados não é a mesma que a categoria comercial de seminovos, e vamos explicar o porquê!

compra e venda de veiculos
Odômetro do veículo

Para que um carro seja considerado seminovo ele precisa conter três especificações: até 3 anos de uso, ter tido apenas um proprietário e apresentar até 20 mil quilômetros rodados por ano.

Ou seja, se o carro possui apenas uma dessas características ou nenhuma ele não é considerado um carro seminovo, e sim um carro USADO. Mas, por que criaram essa subcategoria? Bom, os carros seminovos são mais valorizados por terem menos chances de possuir defeitos.

Tradicionalmente, comprar um carro zero quilômetro é o meio mais garantido de não deparar com defeitos futuros no veículo, mas, nem sempre é o meio de aquisição mais econômico. Muitos optam pelo custo-benefício, por isso, comprar um carro usado ou seminovo é mais vantajoso.

Comprar carro usado é confiável?

Alguns podem achar que não é confiável, de jeito nenhum. Mas a verdade é que tudo depende do processo de compra. Ao decidir comprar um carro usado, é preciso ter em mente que vai dar um pouco mais de trabalho porque pode ser que você encontre vendedores confiáveis, como pode ocorrer o contrário. 

Pensando nisso, o Gringo separou algumas dicas especiais para te ajudar a comprar o seu carro usado, com segurança e confiança.

  1. Leve um mecânico com você para analisar o carro.

“Mas pra quê levar um mecânico comigo?” Justamente porque você não entende tudo sobre a mecânica do carro, então, levar um especialista de confiança para avaliar o veículo evita a compra de carro com defeito.

À vista disso, quando você marcar o dia para ver o carro com o comprador, leve um mecânico de confiança para que ele analise a situação do veículo e passe uma visão mais ampla do atual estado do carro.

Consequentemente, quando você concluir a compra do carro a possibilidade de se arrepender com a decisão é quase nula. Uma vez que as condições do veículo foram aprovadas por um especialista.

  1.  Nem sempre o mais barato é o melhor

Claro que existem exceções, mas, quando o valor do automóvel estiver muito mais barato que a tabela, desconfie! Às vezes o proprietário está querendo se livrar do carro por algum problema técnico ou mecânico (por isso a importância de levar um mecânico de confiança para analisar). Pode ser que seja apenas barato e em boas condições. Mas, pense também que se você comprar sem o aval de um especialista, no futuro pode aparecer complicações.

Portanto, sempre pergunte o motivo da venda do carro/moto e analise a resposta.

Para saber se o preço do carro corresponde com a tabela, a melhor opção é checar na tabela FIPE.

Outra situação comumente encontrada são aqueles carros que são recuperados de sinistro, e o preço é relativamente mais barato. Para o mercado, são chamados de veículos sinistrados.

  1. Verifique a documentação do veículo

Você sabia que consegue descobrir se o carro possui multas a serem quitadas e até saber se a placa é verdadeira? Pois é, pelo site do Detran do seu estado é possível checar todas essas informações!

Ainda melhor do que isso, você pode consultar pelo Gringo App, o tutorial está no vídeo abaixo:

Desse modo, vale checar no site todas as informações importantes, além dos outros documentos como licenciamento e IPVA.

  1. Não adianta todo o pagamento

Na verdade, não faça nada com pressa. Sempre que fazemos coisas com afobação, nos arrependemos depois porque não pensamos muito bem antes de tomar uma decisão. Portanto, analise bem todas as etapas do processo, mas além disso: não adiante todo o pagamento!

Nem mesmo já apresentou o cheque, ou mesmo, sem ter assinado um contrato antes.

Às vezes o vendedor pode pedir uma quantia antes de entregar o veículo como garantia, porém, nunca pague o carro à vista sem tê-lo em mãos. Deste modo, opte por pagar um valor relativo, que não seja o valor do carro.

Quais doenças possuem desconto na compra de 2021?

Existe uma série de abonos voltados para pessoas que estão doentes, e para auxiliar de alguma forma, há esta isenção de imposto em carro zero km.

Este benefício já existe há 20 anos, mas muitos ainda não conhecem. Por isso listamos as doenças que possuem desconto na compra de 2021.

Lista de Doenças que garantem o desconto

Segue a lista de doenças que podem dar direito a conseguir um veículo para PcD (paciente com deficiência) com o desconto de impostos. Confira:

  • Amputações
  • Artrite Reumatoide
  • Artrodese
  • Artrose
  • AVC
  • AVE (Acidente Vascular Encefálico)
  • Alguns tipos de câncer
  • Doenças Degenerativas
  • Deficiência Visual
  • Deficiência Mental
  • Doenças Neurológicas
  • Encurtamento de membros e más formações
  • Esclerose Múltipla
  • Escoliose Acentuada
  • LER (Lesão por esforço repetitivo)
  • Linfomas
  • Lesões com sequelas físicas
  • Manguito rotador
  • Mastectomia (retirada de mama)
  • Nanismo (baixa estatura)
  • Neuropatias diabéticas
  • Paralisia Cerebral
  • Paraplegia
  • Parkinson
  • Poliomielite
  • Próteses internas e externas, exemplo: joelho, quadril, coluna, etc.
  • Problemas na coluna
  • Quadrantectomia (Relacionada a câncer de mama)
  • Renal Crônico com uso de (fístula)
  • Síndrome do Túnel do Carpo
  • Talidomida
  • Tendinite Crônica
  • Tetraparesia
  • Tetraplegia

Qual o valor colocar no recibo de compra e venda de veículos?

Conhecida como recibo de compra e venda de veículos, a ATPV (Autorização para Transferência de Propriedade de Veículo), ou ARPV-e, se encontra no verso do CRV. O primeiro campo a ser preenchido é o valor do veículo e deve contar a quantia exata pela qual o carro foi vendido, sem considerar as taxas necessárias para a transferência.

Quanto custa fazer a documentação completa de um veículo usado?

O valor pago no processo de transferência depende de muitos fatores. O principal deles é o estado em que é realizado. Isso ocorre porque a transação é de responsabilidade do Detran, e não do Denatran (Departamento Nacional de Trânsito). 

Em São Paulo, por exemplo, o custo é de R$223,99 para veículos com o licenciamento do ano em curso já realizado e R$322,90 quando ainda não foi realizado. Já no Rio de Janeiro, a taxa tem valor de R$156,69, enquanto em Santa Catarina o custo é de R$157,97.

Além disso, o valor pago para a realização do laudo de vistoria depende da empresa responsável. Pode ser cobrado diferentes valores pela prestação de serviço. Logo, é recomendado conferir o valor exato para a transação, no Detran do seu estado.

 

Autor:

Este conteúdo faz parte da missão da Gringo, de simplificar a vida do motorista Brasileiro. Saiba mais sobre os nossos serviços e a nossa história.

Resumo:

Então vamos recapitular?

Antes de tudo você precisa organizar todos os documentos, após isso você precisa fazer a divulgação do seu produto para que as pessoas saibam que está vendendo. Feito isso, é só seguir o processo de transferência de propriedade.
CRV, CRLV, RG/ CPF ou CNPJ, comprovante de endereço, laudo de vistoria veicular, duas vias do formulário Renavam.
Absolutamente tudo! Dados pessoais do comprador e vendedor; características do carro, tanto de aparências quanto situação mecânica; formas de pagamento.
Fiat Argo, Fiat Strada e Fiat Mobi.
Sim! Sem dúvidas é confiável, apenas é um pouco mais trabalhoso do que comprar pela concessionária.
A lista é longa! Sobe no nosso tópico específico sobre doenças para você se informar sobre TODAS que possuem este benefício.

Fórum de discussão:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *